Browsing Tag

amo ler

autoconhecimento

4 conselhos de uma expert sobre como se vestir ao dar uma palestra

4 conselhos sobre como se vestir ao dar uma palestra.

Este post surgiu com a intenção de ajudar as pessoas que não sabem o que vestir ao dar uma palestra. Não, não sou a expert em oratória citada no título acima e muito menos tenho experiência em falar em público.

Mas como o meu blog é pessoal e um dos assuntos que abordo aqui refere-se a autoconhecimento, nas minhas redes sociais eu acabo seguindo e consequentemente atraindo seguidores que trabalham com isso, os coaches. Foi pensando neles que decidi compartilhar as informações a seguir. Mas acredito também que o tema irá ajudar muitos outros profissionais que em algum momento precisa se apresentar para uma plateia.

Meses atrás eu estava em um dos meus parques de diversão, uma livraria, e acabei comprando o livro “Ted Talks – o guia oficial do Ted para falar em público”. Para quem não sabe, o TED (Tecnologia, Entretenimento e Design) é uma conferência já vista por milhões de pessoas na internet, que reúne várias palestras curtas com assuntos de interesse público.

No livro, para discorrer sobre o que vestir, o autor convida sua amiga e oradora Kelly Stoetzel, que cita quatro perguntas – e respectivas respostas – que você deve fazer ao decidir o que usar em sua apresentação:

 

  • Há um dress code? Como o público estará vestido?

Você provavelmente vai querer se vestir como os ouvintes, só um pouquinho mais elegante.

 

  • Vai haver filmagem?

Se houver, evite o branco (a luz pode estourar), o preto (você pode acabar parecendo uma cabeça flutuante) e estampas ou padrões muito pequenos (que podem causar uma estranha tremulação nas imagens fotográficas ou de vídeo, conhecida como efeito moiré).

 

  • Você vai usar microfone auricular?

Muitas vezes, ruídos estranhos, fortes e metálicos começam a surgir do nada. São os brincos batendo no microfone. Evite brincos e pingente! Para os homens, uma barba de três dias também pode causar ruídos que lembram arranhões.

Ao escolher acessórios, evite pulseiras que chacoalhem e coisas brilhantes que possam causar reflexo. Uma echarpe pode ser um bom modo de acrescentar um pouco de cor caso você tenha escolhido uma roupa em tons neutros.

Talvez você use uma bateria de microfone no cinto. Por isso, sentirá mais segurança se tiver um cinto firme ou uma cintura definida para pendurar a bateria.

como-se-vestir-dar-palestra

Paula Abreu, uma das coaches mais seguidas no Brasil, em uma de suas palestras: optou por uma roupa bem marcada e colorida. Bingo!

  • Como será o palco?

Pense em usar algo colorido para se destacar do fundo e em se vestir para as pessoas da última fileira. A plateia, assim como a câmera, adora cores fortes e vibrantes.

Roupas bem marcadas tendem a ficar melhor no palco do que as folgadas e frouxas. Procure algo que proporcione uma boa silhueta e certifique-se de usar o tamanho certo – nem folgado, nem apertado.

 

Kelly também cita a importância das roupas bem passadas “roupas amassadas são a maneira mais fácil de mostrar que você não se empenhou muito”, e pede para “prestar atenção caso o ferro for do hotel esses ferros nem sempre estão em boas condições, podem estar vazando ou sujos”.

Ela sugere ensaiar a palestra usando a roupa que vestirá no dia. E cita o caso de uma palestrante cuja a roupa saiu do lugar no início da apresentação, as alças do sutiã caíram e ficaram penduradas nos braços durante toda a palestra.

Por fim, Kelly enfatiza “o mais importante é usar algo que reforce sua segurança. Isso é algo que se pode resolver com antecedência. E vai ser uma coisa a menos com que se preocupar e a mais para trabalhar a seu favor”.

Recado dado!

 

 

Fotos retiradas do site Escolha a Sua Vida, de Paula Abreu, que surpreendentemente disponibilizou todo o conteúdo para uso público. Não tem como explicar, só lendo mesmo o que ela escreveu por lá:

“Uncopyright – Todo o meu conteúdo deste site está no domínio público. Abro mão de quaisquer direitos de uso sobre meu trabalho. Se você quiser usar meu conteúdo, não se preocupe em me escrever pedindo permissão. Aqui está ela: use como quiser, mande para os amigos, imprima e cole por aí, copie no seu blog ou site à vontade. Se puder colocar os créditos e link para o meu site, fico agradecida. Mas não exijo isso. Meu objetivo é transmitir estas mensagens para o maior número de leitores possível, então, estou desapegando – dentre tantas outras coisas – dos meus direitos.”Paula Abreu

Linda, talentosa, visionária ou tudo junto? Já falei mais sobre ela aqui, aqui e aqui. Gratidão!

estilo

Você quer ser uma Consultora de Imagem? Resenha do livro Vocações, Novos Mercados

Você quer ser uma Consultora de Imagem?

 

No livro “Vocações, Novos Mercados”de Carla Siqueira, a autora aborda dez profissões que conquistaram o seu espaço e construíram perspectivas promissoras para o futuro. Uma dessas profissões? A Consultoria de Imagem.

Cada profissão é apresentada ao leitor em forma de entrevista com profissionais da área. O que eu achei super interessante pois sou daquelas curiosas que querem saber qual foi o caminho percorrido por pessoas que chegaram lá! O que elas comem, aonde vivem, o que fazem … 🙂

 

Se você, assim como eu, pensa em se aventurar pelo caminho da consultoria de imagem, embarque comigo neste post!

Uma das entrevistadas foi Ilana Berenholc.

Ilana é precursora neste mercado no Brasil, tornando-se referência, a top player na área.

Aos 45 anos e há mais de 20 anos na profissão, tornou-se estrategista em personal branding e imagem para o mundo coorporativo. Sua clientela hoje é composta por altos executivos e outros profissionais de grandes empresas, em busca de transformação e ascensão.

 

 

Abaixo, alguns trechos da entrevista:

 

Qual é a importância da consultoria de imagem?

A consultoria de imagem vai além de definir uma imagem correta. Com ela, o cliente descobre sua própria singularidade e define uma identidade visual para si. Há alguns anos, o que importava eram as regras de etiqueta que ditavam o modo certo de ser e se vestir. Entendemos que hoje é preciso muito mais do que ser apenas adequado: é também preciso ser único, criar um diferencial.

O que é personal branding?

O personal branding trabalha o posicionamento e a reputação da pessoa. É um trabalho anterior à consultoria de imagem, na verdade. Trata-se de uma investigação das principais qualidades e atributos daquela pessoa e daquilo que ela quer comunicar. É um trabalho para que ela possa se posicionar de forma autêntica, e não através de uma manipulação da sua imagem. Nesse processo, a consultoria de imagem entra depois, como um instrumental para comunicarmos aquilo que trabalhamos no personal branding. Agora, é importante não confundir personal branding com marketing pessoal, que é algo que se disseminou principalmente com o advento das mídias sociais. O marketing pessoal dá visibilidade à sua atuação. O personal branding implica em um estudo profundo do indivíduo, daquilo que a pessoa quer comunicar sobre si.

Que conselho você daria para o jovem que quer seguir essa profissão?

Eu diria ele que é importantíssimo buscar uma boa formação e, na mesma medida, buscar colocar em prática o que aprendeu. Tem gente que fica fazendo vários cursos e adiando a prática. Eu fiz pouquíssimos cursos. Mas estudo o tempo todo, buscando referências de vários campos para a minha atuação. É importante também estudar sobre como estruturar e gerenciar o seu negócio, já que se trata de uma profissão autônoma. Aliás, é preciso ter isso em mente: o tempo de maturação dessa profissão é de 3 a 5 anos. Até lá, o jovem consultor pode enfrentar um período mais difícil, de formação de clientela.

 

Para a entrevista completa, não deixe de ler o livro!

 

Se você ainda não tem certeza se quer realmente seguir nesta carreira, faça um curso curto e por esse motivo, de baixo custo (eu fiz um do Senai Cetiqt aqui no Rio), para ter o primeiro contato com o assunto e conhecer outras pessoas com o mesmo interesse para trocar informação. Se gostar, aí sim é hora de partir para uma especialização para se tornar uma consultora de estilo. Pelo menos teoricamente, pois da teoria à prática há uma longa distância e por experiência própria, sinto que este é um dos grandes desafios.

 

Como disse a Ilana “tem gente que fica fazendo vários cursos e adiando a prática”. Tapa na cara, sim ou com certeza? Por esse motivo e pelo alto investimento – um curso de renome custa em torno de cinco mil reais – adiei os meus planos de ingressar nesta carreira para me dedicar ao blog, coloração pessoal e outros cursos para estar em movimento. Estar em movimento sim, extremamente importante para quem está em busca de um novo caminho profissional.

 

Além da prática, a profissão autônoma exige o gerenciamento do negócio, do tempo e da paciência. Você será o setor de produto/serviço, marketing, financeiro e vendas. Tudo ao mesmo tempo agora. Defendendo, marcando, atacando e chutando para o gol.

 

Livros recomendados pela autora para quem quer saber mais sobre o universo profissional dos consultores de imagem:

A bíblia do estilo: o que vestir para o trabalho, de Lauren Rothman (Ed. Best Seller, 2014)

A primeira impressão é a que fica, de Ann Demarais e Valerie White (Ed. Sextante, 2005)

Etiqueta essencial, as regras não escritas do bom comportamento para o profissional de sucesso, de Beverly Langford (Ed. Clio, 2013)

Personal Branding: construindo sua marca pessoal, de Arthur Bender (Integrare Editora, 2009)

Personal Stylist: guia prático para consultores de imagem, de Titta Aguiar ( Ed. Senac, 2006)

 

Onde Estudar:

No livro, a autora explica que não existe curso de graduação em consultoria de imagem no Brasil. Existem cursos organizados pelos próprios profissionais, cursos de pós graduação e cursos de especialização em determinadas áreas da profissão.

Ela cita os cursos de Silvana Bianchini ( da Dress Code) e de Ilana Berenholc como os mais reconhecidos e recomendados no Brasil. E que vários outros profissionais oferecem cursos em diferentes cidades brasileiras, inclusive cursos online.

 

Minha pesquisa sobre os cursos disponíveis:

 

São Paulo, capital:

Style.Int – Um novo método de pensar e elaborar a identidade visual do cliente, desenvolvido e ministrado por Ilana Berenholc. Próxima data: 13 a 16 de Novembro de 2017, 9h as 17h. Inscrições em Agosto. Valor: em torno de R$5.000,00. Curso de formação. Maiores informações: imagem@ilanaberenholc.com. Ilana não mora no Brasil e ministra o curso duas vezes ao ano.

Consultoria de Estilo, na Oficina de Estilo – Por Cris Zanetti e Fê Resende. Próxima data: 22 a 27 de Maio de 2017, 9h as 17h. Valor: em torno de R$5.000,00. Curso de formação. Maiores informações: www.oficinadeestilo.com.br. Promove um projeto prático ao final do curso.

Consultoria de Imagem Pessoal, na Dress Code – Com Silvana Biachini. Próxima data: 15 a 19 de Maio de 2017, 9h as 17h. Valor: em torno de R$5.000,00. Curso de formação. Maiores informações: www.dresscode.com.br e e-mail dresscode@dresscode.com.br.

Consultoria de Imagem, no Senac Lapa – Próxima data: 06/11 a 22/12, 2ª 4ª e 6ª, 19h as 23h. Valor: R$2.971,50. Maiores informações: www.sp.senac.br

 

Outros lugares: Centro Universitário Belas Artes e Escola Panamericana

 

Rio de Janeiro, capital:

Consultoria de Imagem Pessoal, na Dress Code – No Rio, com Juliana Bularmarqui. Próxima data: 15 a 19 de Maio de 2017, 9h as 17h. Valor: em torno de R$5.000,00. Curso de formação. Maiores informações: wwwjulianaburlamaqui.com.br e e-mail juliana@julianaburlamaqui.com.br

Consultoria de Imagem e Estilo, no Senai Cetiqt – Próxima data: 24/05 a 03/07, 2ª e 4ª 14h as 17h. Valor: R$504,00. Curso de extensão. Maiores informações: www.portaldaindustria.com.br

Consultoria de Imagem, no Senac Copacabana – Próxima data: 09/05 a 29/06, 3ª e 5ª, 8h as 12h. Valor: R$1.436,00. Curso de extensão. Maiores informações: www.rj.senac.br ou 21 4002-2002

 

Belo Horizonte:

Consultoria de Imagem, no Senac – Próxima data: 08/05 a 05/07, 2ª a 6ª, 18h as 22h. Valor: R$1.319,00. Curso de formação. Maiores informações: www.mg.senac.br

 

Outras localidades:

Se você procura um curso presencial, minha sugestão é descobrir se há uma unidade do Senac na região que ofereça um curso de consultoria de imagem.

 

 

Online

Coaching de Estilo, na Escola São Paulo – Com Helena Montanari. Carga horária: 1 hora de vídeo aula e sugestão de 10 horas de estudo e exercícios extra classe. Valor: R$149,90. Maiores Informações: www.escolasaopaulo.org

Consultoria de Imagem, na Emmoda – Carga horária: 168 horas. Valor: R$3.990,00. Curso de formação. Há o curso de extensão, com carga horária de 32 horas, no valor de R$750,00. Maiores informações: www.enmoda.com.br

Consultoria de Imagem – Com Juliana Bacellar. Duração: 4 semanas, com vídeos e exercícios. Carga horária: não informada. Valor: R$1.580,00. Maiores informações: www.julianabacellar.com.br ou contato@julianabacellar.com.br. A consultora Juliana também ministra o curso presencialmente, em Curitiba.

 

Outra profissional da área que descobri no universo online é a Érica Minchin, mas não tenho informações sobre o curso dela. Ela possui um site, é www.ericaminchin.com e o e-mail é contato@ericaminchin.com. Cadastre-se por lá e baixe o e-book gratuito “15 passos para desentulhar seu armário”.

 

 

Espero que esta minha pesquisa tenha ajudado você, que busca conhecer mais sobre essa profissão.

Você já fez algum curso? Sim? Não? Gostou? Recomenda? Deixe aqui nos comentários.

Que este post seja um espaço de troca de informações e experiências!

 

Beijo!

 

autoconhecimento

Os 3 elementos essenciais de uma carreira gratificante

os-3-tres-elementos-essenciais-de-uma-carreira-gratificante-trabalho-proposito-feliz-00

No livro “como encontrar o trabalho da sua vida” da coleção The School of Life que eu adoro, o autor Roman Krznaric escreve sobre vários assuntos relacionados ao trabalho e tenta nos ajudar a seguir um rumo nesse labirinto de opções, superar o medo da mudança e encontrar uma carreira que nos fará sentir realizado.

Ele cita os 3 elementos essenciais de uma carreira gratificante: sentido, fluxo e liberdade.

Nenhum deles é fácil de obter e buscá-los pode gerar uma certa angústia mas mesmo assim considero importante conhecê-los:

 

os-3-elementos-de-uma-carreira-gratificante

  1. Sentido

No livro o autor cita os cinco aspectos diferentes do que pode tornar um trabalho significativo: ganhar dinheiro, alcançar status, fazer diferença, seguir nossas paixões e usar nossos talentos.

 

Ganhar dinheiro

Escolher uma carreira por causa dos benefícios financeiros é a motivação mais antiga e mais forte no mundo do trabalho.

Então isso significa que devemos colocar nossas esperanças de realização profissional em altos salários e gratificações? Para Roman a resposta é não. Pois a partir do momento em que a renda é suficiente para cobrir as necessidades básicas, novos aumentos acrescentam pouco, ao nível de satisfação. À medida que enriquecemos e acumulamos mais posses materiais, nossas expectativas aumentam, por isso trabalhamos ainda mais para ganhar mais dinheiro a fim de comprar mais bens de consumo e bem-estar, mas em seguida nossas expectativas aumentam de novo, e o processo não tem fim.

Poucas pessoas tendem a ignorar o dinheiro completamente ao tomar uma decisão profissional: todos nós temos dívidas, contas para pagar e família para sustentar. A verdadeira questão é o peso que devemos atribuir a ele.

 

Status

Além do dinheiro, a outra recompensa que as pessoas normalmente procuram é o status social.

Ele vem em duas variantes. Uma delas é o status de ter um trabalho de prestígio que seja admirado e reverenciado pelos outros, como o de diplomata, produtor de televisão, cirurgião ou atleta profissional.

A segunda variante é o status baseado em nossa posição em relação aos outros. Um famoso estudo de economia comportamental demonstrou que, se pudermos escolher entre ganhar 10 mil reais por mês quando todo mundo ganha 5 mil reais, ou 20 mil reais enquanto todo mundo ganha 40 mil reais, a maioria das pessoas escolheria a primeira opção, ou seja, ganhar 5 mil ou invés de 20 mil, desde que essa renda seja maior se comparado com a dos outros.

Embora a maior parte das pessoas deseje experimentar uma certa dose de status pessoal, o sentimento de que somos respeitados pelos outros por aquilo que fazemos pela forma como fazemos é uma das chaves para alcançar uma carreira gratificante.

 

Fazer diferença

Querer fazer a diferença é querer fazer uma contribuição positiva para as pessoas e o planeta e colocar os seus valores em prática. É um desejo cada vez mais comum, mesmo em nossa era de individualismo desenfreado. Querer ser capaz de, na velhice, olhar para trás e sentir que deixou uma marca.

 

Paixões e Talentos

Existe a opção de se concentrar em suas paixões e talentos. Faça aquilo que gosta e aquilo em que você é realmente bom.

Um mestre na arte de viver não faz uma distinção nítida entre trabalho e diversão; trabalho e lazer; mente e corpo; instrução e recreação. Ele dificilmente sabe qual é qual. Simplesmente segue sua visão de excelência em tudo o que está fazendo e deixa os outros determinarem se ele está trabalhando ou se divertindo. Para si mesmo, ele sempre parece estar fazendo as duas coisas. François-René de Chateaubriand

 

  1. Fluxo

O fluxo tem o potencial de proporcionar um sentimento diário de satisfação. Mas o que seria fluxo?

Uma experiência de fluxo é aquela em que estamos completa e inconscientemente concentrados no que quer que estejamos fazendo. Tão envolvidos numa atividade que nada mais parece importar.

 

0s-3-elementos-essenciais-de-uma-carreira-gratificante

  1. Liberdade

Se você já se sentiu sobrecarregado pelo trabalho e ansiou por mais liberdade e independência para viver a própria vida, do jeito que quiser, pode ser válido considerar uma pergunta: como atender ao desejo por maior liberdade?

A maioria das pessoas deseja algum tipo de estabilidade no trabalho, especialmente em épocas de incerteza econômica: precisamos de uma renda regular para pagar o financiamento da casa ou as pesadas mensalidades escolares, para sustentar os filhos e assegurar uma pensão para a velhice.

Embora a segurança esteja na base de nossas necessidades, os seres humanos são igualmente motivados pela busca da liberdade individual. O desejo se ser o próprio patrão é de fato, muito comum.

A realidade da liberdade com o auto emprego pode exigir bastante trabalho e há quem se sinta livre trabalhando numa grande organização, especialmente aqueles que podem escolher suas tarefas e metas diárias e contam com o benefício do horário flexível.

O fato é que, após sentir o gosto da liberdade, é quase impossível voltar atrás.

 

 

Trechos do livro “como encontrar o trabalho da sua vida”, de Roman Krznaric

 

#amoler #autoconhecimento #sentido #propósito #trabalho